top of page
  • Foto do escritorPedro Tânger

Objetivos - do instagram à realidade


Fala-se muito em atingir objetivos, quase como se ter objetivos, só por si,  um requisito para se estar no clube daqueles que fazem alguma coisa na vida. 


Hoje em dia, temos de ter objetivos para o corpo, para a mente, para o trabalho, para o dinheiro e tudo depende dos nossos objetivos e da fome que temos para atingi-los. Caso contrário, a vida passa-nos ao lado.


Não podemos negar que, em parte, isto é verdade. Porém, esta versão instagram dos objetivos leva muitas pessoas a sentirem-se frustradas e, pior, insuficientes. Parece que ter objetivos é fácil e que não atingi-los é um sinal de fraqueza.


E, isto, não é realista.


A questão de fundo aqui tem a ver com a forma como olhamos para o mundo. Não vemos o mundo de forma objetiva e analítica. Na verdade, pensamos sobe a forma de narrativas ou histórias. Olhamos para o nosso passado como uma sucessão de histórias, olhamos para a nossa vida atual como uma história e olhamos para o futuro como uma conjunto de histórias possíveis. 


Quando alguém define um objetivo, não está, apenas, a lançar uma ideia para or ar. Está a criar uma história que tem o potencial de se realizar no futuro. 


Esta história é nova e tem um vasto conjunto de implicações que vão impactar o presente e todo o caminho até à sua realização. 


Quer isto dizer que um objetivo tem uma natureza transformativa e, por isso mesmo, o caminho até ele vai ser confuso, caótico e, por vezes, doloroso. 


O prazer do resultado só virá depois de trilhado o caminho mas, nessa altura, já seremos outra pessoa.


Por tudo isto, por ser o criador dessa história, tenho de estar preparado para me tornar no seu principal ator. Não vou poder ser observador do percurso pois isso não me transformaria o suficiente para chegar ao seu resultado. 


Tenho de ser aquele que vai trilhar o caminho e vai tentar desvendar as etapas que ainda me separam do final desejado.


Estranhamente, conseguimos definir com clareza o objetivo. Contudo, é praticamente impossível conhecer o caminho até ele. Conseguimos antecipar algumas etapas mas a experiência subjetiva, essa, é uma incógnita.


E é, precisamente, na confusão e na complexidade do caminho que os objetivos se tornam difíceis de atingir. Há demasiadas situações desconhecidas, demasiadas surpresas e demasiadas provas a superar. O confronto com essa realidade convida-nos a retornar para o conhecido, para a rotina instalada e para o conforto dos resultados passados.


Atingir um objetivo é, portanto, um processo de transformação pessoal. O caminho até objetivo é novo, logo, percorrê-lo implica aprender e crescer. 


Chegar lá é sinal de que o crescimento está feito e nos tornámos numa versão nova de quem somos. Muito provavelmente, será uma versão melhor, mais complexa e mais rica. Curiosamente, atingir um objetivo não é, em si, o feito principal. O mais importante foi tudo aquilo que se viveu para que o objetivo se materializasse. 


Ter um objetivo é aceitar que a nossa visão do mundo vai mudar e que, muito provavelmente, vamos ter pensamentos contraditórios com aquilo que acreditamos hoje. Chama-se amadurecimento.


É por tudo isto que ter objetivos não é assim tão fácil como se faz crer no “insta”. Ter um objetivo é ter uma visão para nós no futuro. É criar um rumo transformacional que vai ter implicações em toda a estrutura que me sustenta atualmente. Isto é assustador mas, também, fantástico!


O grau de compromisso com o objetivo está diretamente associado à capacidade de mudar a forma como pensamos sobre a vida. 


Confesso que gosto desta dança entre a ordem do agora e o caos do que aí vem. Diria, até, que é essencial termos um certo grau de intencionalidade no caminho que trilhamos pois assim, ao menos, vamos crescendo com propósito em vez de sermos só uma consequência daquilo que nos acontece. 



Ter objetivos é deixarmos de ser figurantes para sermos atores do nosso próprio futuro.


E é por isto que lhe convido, caro leitor, a ser cuidadoso na formulação dos seus objetivos. Trate-os como um convite à sua própria transformação. Os objetivos que quer para si vão torná-lo na pessoa que quer vir a ser? Quem é essa pessoa?

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page